• (47) 3027-4588

Blog

Dicas e novidades sobre Pneumologia

Hipertensão pulmonar: saiba identificar os seus sintomas

Hipertensão Pulmonar - Clínica Nogueira Joinville

Pessoas que apresentam cansaço prolongado, falta de ar diante do mínimo sinal de esforço, além de vertigens ou desmaios podem estar com hipertensão pulmonar. Essa condição causada, em grande parte dos casos, pela insuficiência cardíaca atinge mais de 25 milhões de pessoas em todo o mundo.

Embora ainda não exista cura, tem tratamento e é possível viver com a doença. Neste artigo, você vai entender melhor o que é a hipertensão pulmonar, vai conhecer seus sintomas e quais são as possibilidades de tratamento para as pessoas que vivem com essa condição. Confira!

O que é hipertensão pulmonar?

É uma doença causada por alterações que impedem a passagem do sangue pelas artérias e veias pulmonares. Essa obstrução é causada pela pressão desproporcional das artérias do pulmão.

De forma prática, a hipertensão pulmonar muda o funcionamento adequado do pulmão. No processo natural, a oxigenação do sangue e a eliminação do gás carbônico acontecem por meio dos pequenos vasos pulmonares. Esses vasos são conectados ao lado direito do coração e levam o sangue, passando pelos pulmões para receber o oxigênio, até os vasos pulmonares.

A pressão nos vasos pulmonares é baixa e não depende de muito esforço para levar o sangue através dos pulmões. No entanto, em pacientes com hipertensão pulmonar, a pressão arterial aumenta e torna o fluxo sanguíneo mais resistente.

Assim, o sangue não passa e o coração precisa fazer mais força, sobrecarregando o lado direito do coração. Nesse caso, o bombeamento precisa ser ainda maior para ter força para empurrar o sangue pelas artérias do pulmão. A obstrução na artéria causa um acúmulo de sangue.

A sobrecarga deixa o paciente cansado, podendo causar vertigem e até desmaios. A pressão no lado direito do coração também pode aumentar o seu tamanho e causar insuficiência cardíaca.

 

Quais são as causas da hipertensão pulmonar?

Pode ser causada por diversos fatores. A causa mais comum é a insuficiência cardíaca esquerda ou outras doenças relacionadas a ela. O uso de medicamentos, toxinas presentes em remédios para emagrecimento, uso de anfetaminas e cocaína também são causadores da hipertensão pulmonar.

Pessoas portadoras de doenças autoimunes, HIV, esquistossomose, anemia falciforme, entre outras, também podem desenvolver a doença. Além disso, a doença também pode estar relacionada com fatores hereditários.

No entanto, ainda não se sabe quais são as mutações genéticas que podem influenciar no organismo da pessoa, fazendo com que ela desenvolva a hipertensão pulmonar. Em casos que as causas da hipertensão pulmonar não são identificadas, o paciente é diagnosticado com hipertensão arterial pulmonar idiopática. A condição é mais comum em mulheres do que em homens.

 

Como identificar?

A hipertensão pulmonar só pode ser descoberta a partir da realização de exames e da avaliação médica. Mas, para que o paciente procure um pneumologista, alguns sintomas devem despertar o alerta.

As pessoas que são diagnosticadas costumam apresentar falta de ar quando fazem algum esforço. Esse sintoma costuma se intensificar mais conforme o tempo passa, assim, até mesmo diante de atividades que não exigem muito esforço, o indivíduo acaba apresentando cansaço.

Um exemplo são as pessoas que se sentem cansadas depois de uma hora de caminhada e passam a sentir o mesmo cansaço quando precisam subir alguns poucos degraus. Outros sintomas também devem acionar o alerta, como:

  • Perda de energia fora do comum;
  • Cansaço progressivo;
  • Dores no peito;
  • Tontura.

Fraqueza, fadiga e esses outros sintomas surgem porque os tecidos do corpo não estão mais recebendo a quantidade de oxigênio que precisam. Uma pessoa com hipertensão pulmonar também pode apresentar tosse e inchaço na perna – um forte indicativo de insuficiência cardíaca direita.

Como é o diagnóstico da doença?

Diante desses sintomas, o paciente deve procurar um médico. O profissional vai fazer uma avaliação médica e solicitar alguns exames, como radiografia do tórax, ecocardiogramas, eletrocardiogramas e cateterismo cardíaco.

Primeiro, o paciente faz a radiografia do tórax, que vai mostrar se houve aumento da artéria do pulmão. Depois o ecocardiograma e o eletrocardiograma, que vão mostrar se há alterações no lado direito do coração.

Sendo identificado que a pressão está elevada, o médico deve solicitar exames mais aprofundados, como o cateterismo cardíaco. Isso porque nem sempre a elevação da pressão arterial está relacionada com a hipertensão pulmonar. Por isso, é preciso investigar melhor.

Existe tratamento para a hipertensão pulmonar?

A hipertensão pulmonar é uma doença sem cura, mas existem tratamentos eficientes, que ajudam a melhorar a condição do paciente e diminuem as taxas de mortalidade consideravelmente.

Os tratamentos são feitos com medicamentos para suprir a exigência. Assim, ajudam o coração a trabalhar melhor, dilatando os vasos sanguíneos. O uso dos medicamentos pode variar de acordo com cada paciente e causa da doença.

Em outros casos, como o de pacientes com hipertensão pulmonar com baixo nível de oxigênio no sangue, o tratamento é baseado no uso contínuo de tubos nasais ou máscaras de oxigênio. Esse tipo de tratamento ajuda a diminuir a pressão nas artérias do pulmão. O paciente também faz uso de medicamentos que amenizam os sintomas.

Além desses tratamentos, o paciente também precisa mudar seu estilo de vida e comportamento. Adotando hábitos alimentares mais saudáveis, como reduzindo o uso de sal, eliminando o uso de cigarro, evitando esforço físico etc. Essas medidas são essenciais para que o tratamento dê resultados e para que o paciente viva melhor.

Está com sintomas? Agende uma consulta!

Escrito por: Dr. Carlos Nogueira – Pneumologista – CRM 23539 | RQE:14290

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBÉM