• (47) 3027-4588

Hipertensão Pulmonar

A hipertensão pulmonar é uma doença que se caracteriza pelo aumento da pressão sanguínea nas veias e artérias que envolvem os pulmões. A passagem do ar fica dificultada, provocando falta de ar, cansaço, tonturas e pressão no peito. 

É relativamente rara, pois atinge menos de 150 mil pessoas no Brasil. O paciente pode conviver com a doença por anos ou até mesmo a vida toda. Afeta pessoas de todas as idades e gêneros, porém, ocorre com mais frequência em mulheres adultas.

A detecção da hipertensão pulmonar não é simples. Está relacionada a sintomas como falta de ar ou cansaço exagerado. Os exames para identificá-la são radiografias no tórax, eletrocardiograma, ecocardiograma e exames de sangue.

Causas

Existem três tipos de hipertensão pulmonar, de acordo com suas causas:

 

  1. Idiopática – ou seja, sem origem conhecida
  2. Familiar – adquirida por herança genética
  3. Associada – relacionada a outras condições clínicas, como esclerose sistêmica, doenças cardíacas, infecção por HIV, esquistossomose, anemia falciforme, entre outras.

Tratamento para hipertensão pulmonar

O tratamento será encaminhado conforme o diagnóstico e a definição do grupo clínico. No entanto, existem medidas gerais que podem ser adotadas por todos os pacientes de hipertensão pulmonar. As recomendações gerais são:

  • Não devem realizar exercícios físicos exagerados;
  • Devem tomar vacina contra a gripe e antipneumocócica (contra alguns tipos de pneumonia, meningite e sepse);
  • Evitar viagens de avião ou para locais de grande altitude;
  • As mulheres devem evitar engravidar.

Basicamente, o tratamento envolve o uso de medicamentos e terapia de oxigênio, que ajudam a reduzir os sintomas e melhoram a qualidade de vida. Pode ser indicado o uso de diuréticos. Somente nos casos mais graves, pode haver necessidade de internação e até transplante pulmonar.