• (47) 3027-4588

Blog

Dicas e novidades sobre Pneumologia

Como viver bem mesmo com fibrose pulmonar

Como viver bem mesmo com fibrose pulmonar

A fibrose pulmonar é uma doença que causa tosse seca, falta de ar, cansaço, perda de peso sem motivo aparente e outros sintomas que prejudicam a saúde dos pacientes, é possível viver com esse problema.

Muitos pacientes conseguem ter uma qualidade de vida melhor, mesmo após apresentar os sintomas e chegarem ao diagnóstico de fibrose pulmonar. Neste artigo, você vai ver o que pode ser feito para continuar seguindo a vida após descobrir o diagnóstico de fibrose pulmonar. Continue lendo e confira!

O que é fibrose pulmonar?

A fibrose pulmonar é uma doença causada pela lesão e cicatrização dos pulmões. A doença torna o tecido que envolve os sacos aéreos dos pulmões mais grossos, impedindo a passagem do oxigênio para a corrente sanguínea. Conforme evolui, os pulmões vão ficando cada vez mais comprometidos e o paciente sofre mais com a falta de ar, pois o sintoma aumenta progressivamente. Principalmente se não houver acompanhamento médico.

A fibrose pulmonar não é contagiosa e pode estar associada com outro tipo de doença, como uma alergia respiratória etc. Os principais sintomas que despertam o alerta para a fibrose pulmonar são;

  • Falta de ar;
  • Tosse seca;
  • Cansaço excessivo;
  • Dores musculares e articulares;
  • Alargamento e arredondamento das pontas dos dedos, chamado de baqueteamento digital.

Além disso, pacientes que fumam, que lidam com poeira diária, que são expostos a tratamentos de radioterapia, estão mais expostos e têm mais chances de desenvolver a fibrose pulmonar.

A fibrose pulmonar idiopática é o tipo mais grave de fibrose, pior do que câncer de pulmão, pois sendo diagnosticado precocemente, o câncer oferece chances de cura.

No entanto, a fibrose pulmonar idiopática, um dos tipos da doença, depois de diagnosticada, oferece sobrevida de média de 3 anos, se não for tratada. Por isso, aos primeiros sintomas, o paciente deve procurar um médico para começar o tratamento.

Por outro lado, outros tipos de fibrose pulmonar permitem que o paciente viva por muitos anos e tenha certa qualidade de vida. Para isso, é preciso começar o tratamento o quanto antes e seguir as recomendações do pneumologista. Veja como é possível ter qualidade de vida mesmo com fibrose pulmonar.

9 dicas para viver bem mesmo com fibrose pulmonar

  • Antes de começar qualquer tratamento ou fazer mudanças em um que já está em curso, converse com o médico, saiba quais benefícios são esperados e quais efeitos colaterais pode sentir. O médico é o especialista, mas as decisões podem e devem ser tomadas em conjunto;

 

  • Afaste-se de substâncias que causem pneumonite de hipersensibilidade. Esse processo pode ser difícil, principalmente para quem tem animais de estimação há muitos anos na família, mas considere que o tempo que você ainda poderá aproveitar na vida depende disso;

 

  • Faça atividades regulares, como caminhada, alongamento e outros exercícios que não exijam muito da sua condição física. O objetivo é manter as funções dos músculos do seu corpo, que podem se comprometer por causa do sedentarismo e do efeito no uso de alguns medicamentos. Você não precisa sair na rua se não se sentir seguro para isso, faça as atividades no seu quintal.

 

  • Mantenha uma alimentação saudável e evite o excesso de peso, que pode agravar a falta de ar. Pacientes diagnosticados com fibrose pulmonar idiopática estão mais propensos a desenvolver doenças cardiovasculares, por isso o sal e a gordura devem ser controlados;

 

  • Não abra mão de usar o oxigênio de uso contínuo se for recomendado pelo médico. Algumas pessoas têm vergonha de usar o equipamento em locais públicos, pois acabam chamando a atenção. Porém, o recurso oferece muitas vantagens para o tratamento, podendo prolongar a vida do paciente e diminuir os riscos de complicações.

 

  • Converse no trabalho se sentir que a doença está impactando o seu rendimento. Pessoas diagnosticadas com fibrose pulmonar podem ter uma vida ativa e produtiva, mas algumas dificuldades para realizar determinadas tarefas podem aparecer. Nesse caso, o ideal é conversar no trabalho e explicar a situação.

 

  • Respeite seus limites. Os pacientes de fibrose pulmonar podem fazer viagens e passeios, desde que respeitem seus próprios limites. Viagens de avião, por exemplo, devem ser conversadas com o médico. O pneumologista pode indicar que o paciente solicite um oxigênio para a companhia aérea, por exemplo. Geralmente, os médicos recomendam que altitudes elevadas sejam evitadas pois podem agravar o risco de hipóxia (concentração de oxigênio insuficiente no sangue). Ao contrário de viagens para regiões ao nível do mar.

 

  • Converse sobre a doença com as pessoas que confia. Ter amigos e familiares para compartilhar sobre as angústias provocadas pela doença é importante. Além de ajudar as pessoas a entenderem a situação, o paciente pode se sentir mais confortável por ter com quem falar.

 

  • Não se preocupe com o amanhã. O paciente deve seguir seu tratamento e as recomendações médicas, mas deve se preocupar em viver cada dia de uma vez, evitando se sentir ansioso com o futuro.

Viver com fibrose pulmonar não é fácil, mas é possível e o paciente pode ser feliz com essa condição. Converse com o pneumologista sempre que sentir algum sintoma fora do comum e persistente. Agende uma consulta!

 

Escrito por: Dr. Carlos Nogueira – Pneumologista – CRM 23539 | RQE:14290

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBÉM